MODA PeC

MODA

Método de Organização das didáticas e avaliações: Uma metodologia exclusiva de alicerce educacional!

Como funciona o MODA PeC

Com as mais diversas metodologias existentes em nossa educação mundial e a imensa dificuldade de aplicação das mesmas nos múltiplos cenários, que em sua maioria são completamente distintos dos cenários de onde esses métodos se originaram, os docentes encontram muitos obstáculos em aplicar ferramentas pedagógicas aos seus discentes.

E cada cenário tem suas peculiaridades: objetivos educacionais, realidade socioeconômica, alicerce acadêmico, diversidade cultural, mão de obra (docente) adequada, estruturas físicas das instituições, são alguns dos limitadores que impõem aos mantenedores e docentes, de um modo geral, barreiras praticamente intransponíveis se quisermos aplicar um determinado método em sua totalidade.

Visando de forma inovadora a organização dos diversos métodos existentes, para que os mesmos sejam aplicáveis aos múltiplos cenários, e para que tivéssemos a capacidade de mitigar os reais resultados, otimizando e ou substituindo os processos, o professor Edson Urubatan criou o MODA (Método de Organização das Didáticas e Avaliações).

Esse método afirma que, seguindo 6 protocolos básicos, os gestores educacionais e docentes podem aplicar qualquer metodologia, independentemente do cenário e dos recursos disponíveis, sendo o MODA apenas uma ferramenta de organização e otimização das demais formas de didática.

Utilizado em centenas de escolas e para um número maior que 50.000 alunos, o MODA alicerça a aplicação de diversos métodos que corroboram para milhares de excelentes resultados conforme mencionado abaixo:

  • Alfabetização de excelência;
  • Desenvolvimento de diversas habilidades cognitivas;
  • Inserção de valores fundamentais para o desenvolvimento humano;
  • Raciocínio lógico matemático;
  • Aprovações nos vestibulares mais disputados do país;
  • Percepção do serviço educacional pelos responsáveis;
  • Prazer de estudar do discente;
  • Prazer de lecionar do docente;
  • Otimização da Gestão dos Processos de Aprendizagem;
  • Melhoria significativa na utilização da filosofia pedagógica da escola.
M.O.D.A. PEC
Passe o mouse nos ícones acima.

Apresentação e Conquista

A apresentação e conquista é a premissa básica para uma boa liderança. É importante que o professor saúde cordialmente a turma, incentivando em um curto diálogo o bom relacionamento entre eles. Nessa etapa o professor também poderá apresentar dicas para uma boa rotina de estudos e dar conselhos sobre um bom relacionamento com os amigos de classe, se posicionando como um aliado para que o aluno encontre o sucesso acadêmico.

Obs.: É cada vez mais comum os docentes restringirem o relacionamento com os alunos ao âmbito profissional e isso implica em uma visão educacional que se pauta apenas na construção do conteúdo teórico. Porém, educar não compreende apenas instruir conceitualmente, mas também formar cidadãos de bem. Com isso, o relacionamento entre professor e aluno se apresenta de maneira primordial não só para um bom desenvolvimento conceitual, mas ao mesmo tempo, na inserção de valores. É importante que o aluno reconheça na figura do professor um modelo a ser seguido.

Revisão e aquecimento

Após a saudação, se faz necessário um breve apanhado das aulas anteriores, tendo como objetivo pontuar os principais tópicos que foram abordados. Alicerçando conceitos, comentários, brincadeiras e dicas que ajudarão na conexão lógica, estimulando e tornando viável a assimilação entre as aulas. Essa revisão favorece o raciocínio sináptico, criando conexões e preparando o cérebro para receber novas informações.

Obs.: Essa breve revisão auxilia o aluno na recepção do novo tema e demonstra a importância do encadeamento entre as matérias e seus tópicos.

Abstração e contextualização

O docente insere o aluno em um contexto para que ele alcance uma abstração do conceito estudado, encontrando conexões entre teoria e prática como um exercício diário. Imerso em um ambiente casual, o aluno naturalmente se sentirá confortável para receber o conhecimento teórico e refletir a respeito do assunto apresentado. Através da contextualização temos um aumento do número de conexões cerebrais que tornam mais simples a lembrança da teoria e menor perda de informações. Nesse cenário o professor poderá atuar como mediador do processo de construção do conhecimento.

Conceituação e formalização

Registro, organização, formalização das ideias e observações feitas na contextualização para consolidar o conceito estudado. Contando com docentes capacitados no que concerne às especificidades da disciplina que leciona.

Avaliação e percepção da aprendizagem

Exercícios N1 – Aquecimento
Momento de verificar se os objetivos considerados mínimos foram alcançados, mantendo a atenção para possíveis déficits ou dificuldades de aprendizagem. Os exercícios de nível 1 também possuem importância motivacional, compostos de maneira simples e direta para que o aluno tenha a dimensão do que internalizou durante a explanação do professor.

Exercícios N2 – Nivelamento
Os exercícios de nível 2 apresentam questões dos principais concursos do país. O professor comenta sobre essas provas, bem como as possíveis carreiras a serem escolhidas. A resolução dessas questões solidificam a confiança do aluno, fazendo-o acreditar na capacidade de realizar seus sonhos, estimulando também seus familiares no investimento do seu estudo.

Exercícios N.PEC – Aprofundamento
Uma vez estimulado, o aluno é incentivado a solucionar exercícios de alto nível de dificuldade em relação aos concursos mais comuns. Nesse panorama observaremos possíveis aptidões do aluno para direcionamento ao longo do ano letivo.

Valores sociais

Ao final do processo de construção / explanação do conteúdo, a atenção se volta na formação do aluno como indivíduo inserido na sociedade. Através de frases motivacionais e mensagens de personagens da história e do cotidiano, o aluno é levado a refletir sobre temas como ética, moral, respeito, diversidade etc.